×

O que é e como ter uma casa inteligente

Especialista traz dicas para os consumidores darem os primeiros passos rumo à casa inteligente

Publicado em 03/06/2024 | Por_Júlia Magalhães

O termo “casa inteligente” está cada vez mais em evidência, mas poucas pessoas entendem realmente o conceito e menos ainda sabem como colocá-lo em prática. Como qualquer nova tecnologia, a transformação digital traz certa apreensão.

Para ajudar a desmistificar essa inovação, a Fast Shop convidou Tato Tarcan, especialista em inteligência artificial (IA) e parceiro na criação de conteúdos de tecnologia, para explicar de forma simples e direta como a IA, presente em diversos eletrodomésticos, pode facilitar a rotina das pessoas.

Já conseguimos integrar muitas das novidades que a indústria tecnológica proporciona em nosso dia a dia. Da Siri, presente nos smartphones, passando por assistentes domésticos como a Alexa, até tecnologias funcionais para o trabalho como o ChatGPT.

E os exemplos não param por aí. Temos bots que atendem em centrais de suporte e fazem a triagem dos chamados, e aplicativos de rotas que identificam possíveis engarrafamentos e calculam o trajeto mais eficiente em tempo real, baseando-se nos dados dos próprios usuários.

“IA é a capacidade das soluções tecnológicas de simular a inteligência humana. Já a casa inteligente se refere a equipamentos domésticos equipados com IA”, define Tato.

Casa inteligente x inteligência artificial

A casa do futuro, com ambientes tecnológicos, eletrodomésticos e móveis conectados entre si, mantendo o aconchego que um lar deve ter, já está à disposição da sociedade. Com dispositivos acionados por comando de voz, é possível trancar portas, acionar aparelhos de ar-condicionado, ligar a máquina de lavar roupas e controlar persianas, por exemplo.

“Parece tema de ficção científica, mas a verdade é que essa realidade já faz parte da sociedade moderna e tem tudo para aumentar sua relevância nos próximos anos”, diz o especialista.

No entanto, a automação residencial não se limita apenas ao controle de eletrodomésticos. Sistemas de segurança integrados, como câmeras inteligentes e sensores de movimento, também fazem parte desse universo, proporcionando maior tranquilidade e proteção para os moradores.

Além disso, a eficiência energética é um grande benefício das casas inteligentes, com termostatos que aprendem a rotina dos moradores e ajustam a temperatura automaticamente, reduzindo o consumo de energia.

Como ter uma casa inteligente

De toda a cartela de serviços que a Inteligência Artificial (IA) oferece, os mais comuns por aqui são: sistemas de iluminação, segurança e automação de cortinas. Para quem ainda não mergulhou no universo de IA, Tato Tarcan lista cinco sugestões para equipar a casa e deixa um aviso: “É um caminho sem volta”.

1 – Hub de automação: um hub inteligente de automação residencial é um dispositivo central que se conecta a todos os dispositivos inteligentes em sua casa. Ele pode ser controlado por meio de um aplicativo móvel ou de voz, como a Alexa ou o Google Home, por exemplo. Esse é o ponto de partida para conectar os equipamentos.

2 – Iluminação: é possível montar um set de luz com lâmpadas inteligentes distribuídas entre os ambientes da casa programando os horários de funcionamento, intensidade de iluminação, cores e criar comandos de voz específicos para acioná-los.

3 – Aspirador de pó robô: esse é um dos itens mais surpreendentes e que fazem a parte pesada da limpeza. Existem diversos modelos, dos básicos, que aspiram a casa, até os mais tecnológicos que além de aspirar passam pano, esvaziam depósitos de água e fazem polimentos em pisos. Esses equipamentos possuem uma tecnologia capaz de mapear ambientes, garantindo a limpeza por completo.

4 – Máquina lava e seca roupas: o único trabalho é colocar as roupas sujas dentro do tambor e adicionar o sabão. Através de um simples comando, a máquina lava e seca roupas.

5 – Climatização de ambientes: em dias quentes, é possível programar os aparelhos de ar-condicionado para refrigerar o lar momentos antes da chegada em casa, ou aquecê-los também.

A revolução da indústria moveleira

A indústria moveleira está na vanguarda dessas inovações, trazendo novidades que permitem a automação dos móveis, tornando-os mais funcionais e adaptáveis ao dia a dia. Um exemplo disso são os sofás inteligentes, que podem ser ajustados (do estado normal ao retrátil) por comando de voz, oferecendo um conforto personalizado sem a necessidade de esforço físico.

Além disso, muitos móveis modernos estão sendo projetados com dispositivos de carregamento sem fio embutidos. Mesas de cabeceira, escrivaninhas e até mesmo sofás agora vêm equipados com carregadores sem fio, permitindo que você mantenha seus dispositivos carregados de maneira prática e eficiente.

Essas inovações não só aumentam a conveniência, mas também refletem uma tendência crescente de integrar tecnologia avançada no design de interiores. Com a evolução constante da tecnologia, a tendência é que a casa inteligente se torne cada vez mais acessível, permitindo que um número crescente de pessoas aproveite os benefícios da automação.

Avalie esse post:

Siga nossa página no instagram e fique por dentro das novidades

@moveisparacasa.oficial
Novidades em móveis

Cadastre-se para receber tudo sobre móveis

    Você também pode se interessar por:

    O que é e como ter uma casa inteligente

    Como incorporar o dourado no banheiro?

    Colchão com molas ensacadas ou espuma?