×

5 dicas para compor quartos infantis atemporais

Aposte em móveis funcionais, ambientes neutros, sem gênero e que possam ser compartilhados entre irmãos no quarto infantil

Publicado em 23/09/2022 | Por_Júlia Magalhães

A pandemia do coronavírus mudou a forma como as pessoas se relacionam com suas próprias casas e várias adaptações, inclusive nos quartos infantis, foram realizadas para ganhar conforto, otimização e funcionalidade aos ambientes.

Com o isolamento social, fechamento das escolas e trabalho remoto, surgiu a necessidade de novas funções para os ambientes residenciais. Com o quarto das crianças não foi diferente. “A partir da pandemia, notamos um aumento na procura por elementos que pudessem divertir as crianças dentro de seus próprios quartos”, explica a idealizadora e curadora da BBDecora, Glaucia Boaron Fleischfresser.

De acordo com a especialista, mesmo agora, com o mundo voltando ao normal, os pais perceberam o quanto é importante que os quartos infantis sejam mais do que ambientes de descanso e estudo. É importante que o espaço possa ser usado para as crianças brincarem e interagirem entre irmãos.

Quartos infantis
Crédito: Adobe Stock

“Os projetos de quartos infantis, atualmente, são concebidos para serem interessantes para o irmão mais velho, sem deixarem de ser seguros para os bebês. Além disso, trazem muitos elementos para as crianças brincarem. Como, por exemplo, nichos porta brinquedos, cantinho da leitura, escorregadores, casinhas lúdicas, e mesinhas para atividades, entre outros elementos que aguçam a criatividade e propiciam diversão”, detalha Glaucia.

Quartos infantis atemporais

Para espaços atemporais, a principal dica é pensar em uma decoração que não se restrinja aos primeiros anos do seu bebê. Por isso, faça escolhas que combinem com a criança quando ela estiver maior. Além disso, são ideais para irmãos com idades e gêneros diferentes.

Confira algumas dicas para deixar o quarto do seu filho com uma decoração atemporal, versátil e que irá acompanhá-lo por muitos anos:

1. Aposte na cartela de cores neutras

A paleta clean não cansa e permite que o ambiente seja modificado com facilidade | Crédito: Envato

A neutralidade das cores e móveis mais simples irão transformar o quarto dos pequenos em um ambiente atemporal. Branco, preto, bege e até tons pastel são cores suaves e não cansam o olhar. Opte por estas cores para a base da decoração e o resultado será um ambiente harmônico, acolhedor e tranquilo.

2. Invista em pontos de cor

Cadeira amarela se destaca como ponto de cor na decoração | Crédito: Adobe Stock

Se quiser colorir o ambiente, vale eleger alguns móveis menores e objetos de decoração para receber os tons mais vibrantes. Dessa forma, é possível trocar com facilidade ao longo dos anos. O mesmo vale para os famosos temas dos quartinhos.

3. Integre o tema nos detalhes

Temas podem ser integrados em detalhes do ambiente | Crédito: Envato

As princesas e os super-heróis habitam o imaginário infantil e muitas vezes são eleitos como tema para a decoração dos quartos infantis. Porém, nem sempre os irmão gostam dos mesmos personagens, sobretudo quando têm idades e gêneros diferentes. Neste caso, o ideal é não exagerar.

Acrescentar alguns itens que lembrem o tema, como por exemplo, uma cor, objeto, roupa de cama ou até mesmo um quadro que tenham personagens/temas, sem deixar o ambiente marcado. Isto é, com o passar dos anos, pequenos detalhes podem ser substituídos sem pesar no orçamento, mantendo o quartinho atemporal.

Leia mais:

Segurança e conforto: 5 dicas para quartos de crianças

4. Escolha móveis que crescem junto com o bebê

Berços que viram mini camas são excelente escolha para quartos atemporais | Crédito: Envato

Os primeiros meses – e anos – de um bebê passam voando. Por isso, invista em móveis funcionais. Pode ser o berço que vira mini cama, uma prateleira que poderá ser usada de várias formas. O pufe usado para apoiar os pés da mãe enquanto amamenta, posteriormente, pode ser realocado para outros espaços. Veja a seguir.

5. Opte por móveis que possam ser reutilizados

Poltrona de amamentação pode ser facilmente realocada de ambiente | Crédito: Adobe Stock

A poltrona de amamentação é o primeiro móvel a perder a utilidade quando o bebê deixa de mamar no peito. Geralmente, este móvel acompanha o pufe, onde as mães podem apoiar as pernas no amamentar. Para não deixá-los obsoletos em curto prazo, escolha cores neuras e linhas clean nas peças. Com isso, será possível reutilizá-los posteriormente em outro ambiente da casa.

Outro exemplo de móvel que logo perde a necessidade em quartos infantis, é a cômoda para troca de fraldas. Por isso, assim como a poltrona e pufe, vale a pena investir em uma peça que poderá ocupar outros ambientes da casa. Opte por uma cômoda que possa servir de aparador, uma poltrona de amamentação que possa ir para a sala de tv, por exemplo.

Avalie esse post:

Siga nossa página no instagram e fique por dentro das novidades

@moveisparacasa.oficial
Móveis por ambiente

Cadastre-se para receber tudo sobre móveis

    Você também pode se interessar por:

    O que é e como ter uma casa inteligente

    Como incorporar o dourado no banheiro?

    Colchão com molas ensacadas ou espuma?