×
Arquivo do Autor

O que é e como ter uma casa inteligente

Postado por Júlia Magalhães em 03/jun/2024 -

O termo “casa inteligente” está cada vez mais em evidência, mas poucas pessoas entendem realmente o conceito e menos ainda sabem como colocá-lo em prática. Como qualquer nova tecnologia, a transformação digital traz certa apreensão.

Para ajudar a desmistificar essa inovação, a Fast Shop convidou Tato Tarcan, especialista em inteligência artificial (IA) e parceiro na criação de conteúdos de tecnologia, para explicar de forma simples e direta como a IA, presente em diversos eletrodomésticos, pode facilitar a rotina das pessoas.

Já conseguimos integrar muitas das novidades que a indústria tecnológica proporciona em nosso dia a dia. Da Siri, presente nos smartphones, passando por assistentes domésticos como a Alexa, até tecnologias funcionais para o trabalho como o ChatGPT.

E os exemplos não param por aí. Temos bots que atendem em centrais de suporte e fazem a triagem dos chamados, e aplicativos de rotas que identificam possíveis engarrafamentos e calculam o trajeto mais eficiente em tempo real, baseando-se nos dados dos próprios usuários.

“IA é a capacidade das soluções tecnológicas de simular a inteligência humana. Já a casa inteligente se refere a equipamentos domésticos equipados com IA”, define Tato.

Casa inteligente x inteligência artificial

A casa do futuro, com ambientes tecnológicos, eletrodomésticos e móveis conectados entre si, mantendo o aconchego que um lar deve ter, já está à disposição da sociedade. Com dispositivos acionados por comando de voz, é possível trancar portas, acionar aparelhos de ar-condicionado, ligar a máquina de lavar roupas e controlar persianas, por exemplo.

“Parece tema de ficção científica, mas a verdade é que essa realidade já faz parte da sociedade moderna e tem tudo para aumentar sua relevância nos próximos anos”, diz o especialista.

No entanto, a automação residencial não se limita apenas ao controle de eletrodomésticos. Sistemas de segurança integrados, como câmeras inteligentes e sensores de movimento, também fazem parte desse universo, proporcionando maior tranquilidade e proteção para os moradores.

Além disso, a eficiência energética é um grande benefício das casas inteligentes, com termostatos que aprendem a rotina dos moradores e ajustam a temperatura automaticamente, reduzindo o consumo de energia.

Como ter uma casa inteligente

De toda a cartela de serviços que a Inteligência Artificial (IA) oferece, os mais comuns por aqui são: sistemas de iluminação, segurança e automação de cortinas. Para quem ainda não mergulhou no universo de IA, Tato Tarcan lista cinco sugestões para equipar a casa e deixa um aviso: “É um caminho sem volta”.

1 – Hub de automação: um hub inteligente de automação residencial é um dispositivo central que se conecta a todos os dispositivos inteligentes em sua casa. Ele pode ser controlado por meio de um aplicativo móvel ou de voz, como a Alexa ou o Google Home, por exemplo. Esse é o ponto de partida para conectar os equipamentos.

2 – Iluminação: é possível montar um set de luz com lâmpadas inteligentes distribuídas entre os ambientes da casa programando os horários de funcionamento, intensidade de iluminação, cores e criar comandos de voz específicos para acioná-los.

3 – Aspirador de pó robô: esse é um dos itens mais surpreendentes e que fazem a parte pesada da limpeza. Existem diversos modelos, dos básicos, que aspiram a casa, até os mais tecnológicos que além de aspirar passam pano, esvaziam depósitos de água e fazem polimentos em pisos. Esses equipamentos possuem uma tecnologia capaz de mapear ambientes, garantindo a limpeza por completo.

4 – Máquina lava e seca roupas: o único trabalho é colocar as roupas sujas dentro do tambor e adicionar o sabão. Através de um simples comando, a máquina lava e seca roupas.

5 – Climatização de ambientes: em dias quentes, é possível programar os aparelhos de ar-condicionado para refrigerar o lar momentos antes da chegada em casa, ou aquecê-los também.

A revolução da indústria moveleira

A indústria moveleira está na vanguarda dessas inovações, trazendo novidades que permitem a automação dos móveis, tornando-os mais funcionais e adaptáveis ao dia a dia. Um exemplo disso são os sofás inteligentes, que podem ser ajustados (do estado normal ao retrátil) por comando de voz, oferecendo um conforto personalizado sem a necessidade de esforço físico.

Além disso, muitos móveis modernos estão sendo projetados com dispositivos de carregamento sem fio embutidos. Mesas de cabeceira, escrivaninhas e até mesmo sofás agora vêm equipados com carregadores sem fio, permitindo que você mantenha seus dispositivos carregados de maneira prática e eficiente.

Essas inovações não só aumentam a conveniência, mas também refletem uma tendência crescente de integrar tecnologia avançada no design de interiores. Com a evolução constante da tecnologia, a tendência é que a casa inteligente se torne cada vez mais acessível, permitindo que um número crescente de pessoas aproveite os benefícios da automação.

Como incorporar o dourado no banheiro?

Postado por Júlia Magalhães em 06/maio/2024 -

Usar o dourado no banheiro transforma um espaço, muitas vezes considerado apenas funcional, em um ambiente de elegância e sofisticação. No entanto, a utilização cuidadosa de elementos dourados é essencial, pois seu excesso pode sobrecarregar visualmente o espaço. Portanto, é fundamental escolher e incorporar esses detalhes adequadamente para manter a sofisticação.

Para harmonizar ainda mais o ambiente, o técnico da Ideia Glass, Érico Miguel – especialista em kits de ferragens para boxes de banho e portas de vidro divisórias –, ofereceu cinco dicas para aqueles que desejam incorporar dourado na decoração do banheiro. Confira!

5 dicas para incorporar o dourado no banheiro

1. Aposte em toques sutis

Segundo Érico, “o segredo está nos detalhes”. Ao incorporar o dourado ao banheiro, é importante adotar uma abordagem delicada. O ideal é optar por toques sutis de dourado em elementos como torneiras, puxadores de gaveta e até mesmo nos perfis do box de banho. Esses pequenos detalhes adicionam um brilho elegante ao ambiente sem dominá-lo, permitindo que a sofisticação seja percebida de forma subtil.

2. Invista no contraste harmonioso

Para evitar que o dourado se torne avassalador, a arquiteta conta que é fundamental criar um contraste harmonioso com outros elementos do banheiro. Para isso, pode-se combinar o dourado com tons neutros, como branco, cinza ou madeira clara, para garantir uma paleta de cores equilibrada.

“Isso permite que o dourado se destaque de maneira elegante, sem sobrecarregar visualmente o espaço. Além disso, o contraste proporciona uma sensação de profundidade e interesse visual ao ambiente”, explica Érico.

3. Selecione acessórios com cuidado

Ao selecionar acessórios dourados para o banheiro, é essencial priorizar a qualidade sobre a quantidade. “Escolha peças de design simples e elegante”, aconselha Érico. Bandejas decorativas, porta-sabonetes e até mesmo perfis de acabamento do box de banho podem ser realçados com toques de dourado, desde que selecionados com cuidado e moderação. É importante evitar elementos excessivamente ornamentados, que podem desequilibrar a estética do ambiente.

4. Use iluminação estratégica

“Uma iluminação adequada pode realçar a beleza do dourado na decoração do banheiro”, afirma Érico. “Opte por luminárias que emitam uma luz suave e calorosa, destacando os detalhes dourados de forma elegante.” Além disso, “a iluminação estratégica pode criar uma atmosfera acolhedora e luxuosa, onde o dourado brilha com perfeição na medida certa.”

5. Equilibre com o box

O box de banho também pode ser uma excelente oportunidade para incluir toques dourados na decoração do banheiro. “Escolha perfis de acabamento dourados para o box adicionando um toque de sofisticação e elegância à área de banho”, sugere Érico.

No entanto, é importante “manter o equilíbrio visual, garantindo que o dourado do box se harmonize com os outros elementos do ambiente.” Opte por “um design discreto e minimalista para os perfis dourados”, evitando “excessos que possam tornar o ambiente over.”

Colchão com molas ensacadas ou espuma?

Postado por Júlia Magalhães em 28/mar/2024 -

Escolher o colchão correto é essencial para uma boa noite de sono. Afinal, dormir bem é fundamental para a regulação hormonal e o equilíbrio emocional, já que dedicamos um terço de nossas vidas ao descanso. É durante esse período que o corpo recupera a energia necessária para o dia seguinte e promove a estabilidade mental.

Com tantas opções no mercado, surgem muitas dúvidas sobre como selecionar o melhor tipo. Pensando nisso, o CEO da Prohouse Colchões, Thariel Manteiga, explica as diferenças e principais características entre os dois modelos mais populares: as molas ensacadas e espuma. Confira!

Principais diferenças

Se você está em busca de conforto e durabilidade, o colchão de molas ensacadas pode ser uma excelente escolha. Este tipo pode durar de cinco a dez anos sem se deformar pelo peso do corpo, oferecendo conforto anatômico e térmico superior.

Além disso, a movimentação na cama é minimizada quando compartilhada, e o ruído é reduzido devido à independência de cada mola, suportando até 110 kg por pessoa. Por outro lado, o colchão de espuma, conhecido por ser mais firme, é apontado como mais confortável por alguns, com uma durabilidade entre três e cinco anos.

Thariel Manteiga explica: “esse tipo de colchão é recomendado para aqueles com problemas de postura ou dores na coluna, já oferecem um suporte mais adequado para a região. Para quem prefere uma base mais firme, o colchão de espuma é ideal, pois afunda bem menos em comparação”.

Leia também:
Conheça a tecnologia que ampliou a qualidade do colchão

Materiais 

Em relação aos materiais, os colchões de molas ensacadas caracterizam-se pelo seu núcleo de molas individuais, geralmente cobertas por TNT, onde o foco não está na densidade, mas no sistema e na quantidade de molas por metro quadrado.

Diferentemente, os colchões de espuma apresentam uma ampla gama de tipos e densidades, incluindo Espuma Poliuretano, Látex, Viscoelástica e Viscoelástica gel, Soft e Hiper Soft, Espuma HR, entre outros.

“A grande variedade de materiais disponíveis para colchões de espuma representa uma vantagem sobre as molas, oferecendo uma excelente relação custo-benefício e opções para todos os orçamentos”, destaca o empresário.

A escolha do colchão

No caso do produto de molas ensacadas itens a se destacar são o suporte personalizado, já que ele se adapta ao contorno do corpo, distribuindo o peso e reduzindo pontos de pressão que possam causar dores nas costas. O isolamento de movimento maior que outros modelos, a durabilidade e a regulação de temperatura.

“Graças à circulação de ar entre as molas ensacadas tendem a manter uma temperatura mais equilibrada durante a noite, mantendo o frescor no verão e aquecimento no inverno. Uma escolha assertiva para quem se movimenta muito a noite também, por conta da estabilidade que ele fornece ” explica o CEO.

Para os colchões de espuma, é crucial escolher uma densidade adequada ao peso do usuário, pois um colchão com a densidade errada pode não apenas ter uma vida útil mais curta, mas também deformar-se mais rapidamente, causando desconforto e potencialmente problemas de coluna.

“As densidades variam de D18, adequadas para crianças até três anos, a D45, para pessoas de até 150 kg. Essa informação é facilmente encontrada nas lojas e pode servir como guia para a compra”, conclui Thariel.

Saiba como corrigir e evitar imperfeições na madeira

Postado por Júlia Magalhães em 20/mar/2024 -

A madeira, apesar de possuir beleza natural e versatilidade, está sujeita a diversos desafios, que vão desde rachaduras até deformações. Por isso, preservá-la requer cuidados específicos e fundamentais para garantir durabilidade e resistência.

Segundo Kelly Lima, analista de marketing da Montana Química – marca especialista em soluções em acabamentos e proteção para madeira –, para obter um resultado duradouro em superfícies de madeira, é essencial preencher fissuras, rachaduras, buracos de pregos e parafusos, assim como outras imperfeições, utilizando massa de madeira antes do acabamento. “Essa etapa é significativa para prolongar a vida útil, garantindo ao acabamento um visual incrível por mais tempo.”

“Vale ressaltar que a massa para madeira é utilizada também para a calafetação de pisos de madeira, possui diversas cores e tem secagem rápida, evitando transtornos com misturas não apropriadas”, explica Kelly Lima.

Para a profissional, após corrigir as imperfeições, o próximo passo crucial é a escolha do acabamento desejado, levando em consideração o tipo de exposição. “Diversos fatores devem ser considerados, por exemplo, se será aplicado em ambiente externo ou interno. Afinal, existem vernizes e stains com cores e níveis de proteção solar que atendem a várias necessidades.”

É sempre importante salientar que mesmo com um acabamento impecável, a manutenção preventiva é essencial. “Observe periodicamente o estado do acabamento para analisar a necessidade de manutenção. Dessa forma, evita-se manutenções mais demoradas ou até mesmo a perda da madeira em casos mais extremos”, completa Kelly Lima.

Produto para madeira

A massa para madeira Mazza, da Montana Química, corrige, retoca e nivela pequenas trincas e rachaduras superficiais. Com 12 opções de cores, esta solução prática, rápida, ecológica e de baixo custo contribui para a renovação de peças, móveis antigos e esquadrias de madeira.

(com informações de assessoria de imprensa).

Decoração industrial: 4 dicas para sua casa

Postado por Júlia Magalhães em 08/mar/2024 -

Contemporânea e funcional, a tendência da serralheria é uma opção inovadora que harmoniza perfeitamente com móveis de marcenaria. A combinação de metal e madeira cria um estilo de decoração industrial que gera um ambiente descontraído e aconchegante.

Devido à facilidade de manutenção e à simplicidade dos objetos, essa abordagem combina com diversas outras peças decorativas. Adequado para espaços de qualquer dimensão, seja em casas ou apartamentos, esse estilo vem conquistando espaço em diversos ambientes domésticos.

“Ao mesmo tempo que cria um ambiente despojado, a serralheria também confere sofisticação e organização ao espaço. Esse conceito é particularmente eficaz em locais menores, como apartamentos compactos e estúdios, já que transforma espaços inutilizados em áreas úteis, como prateleiras e displays metalizados”, explica a arquiteta da Yticon, Maria Fernanda Picotti Marques. Pensando nisso, ela preparou quatro dicas de como aplicar a serralheria em diferentes ambientes da casa.

1. Sala de estar

Mesas menores, com tampos em granito ou mármore e bases de alumínio, criam composições elegantes que liberam espaço para o sofá e a televisão, preenchendo o ambiente de forma sutil sem atrapalhar a circulação. Persianas de madeira fina também se destacam como elementos versáteis, substituindo cortinas de tecido e evitando o acúmulo de poeira nos cantos da casa.

“Optar por mesas menores e mais prateleiras incorporadas ao rack da televisão são estratégias que economizam espaço e facilitam a circulação no ambiente. Uma sugestão mais audaciosa é manter aberto o espaço entre a área de jantar e a sala, separadas apenas pelo suporte de televisão, como foi feito no decorado do Hype, em Londrina (PR)”, explica Maria.

Sala de estar do Hype, em Londrina (PR), transforma o suporte para televisão em divisória de espaços
Crédito: Divulgação/Yticon

2. Livings e sala de jantar

Na sala de jantar, a serralheria se destaca na iluminação e nas bancadas de armário, contrastando com mesas maiores em cores que se distanciam dos tons cinza e amadeirados.

“Nestas áreas, o uso de móveis brancos e plantas pode proporcionar uma sensação de tranquilidade. Colorir uma das paredes, por exemplo, pode dar mais vida ao ambiente e combina muito bem com a estética promovida pelo uso da serralheria”, comenta.

No Hype (PR), a serralheria aparece nos suportes das cadeiras e iluminação, em tons neutros
Crédito: Divulgação/Yticon

3. Banheiros

O alumínio não é exclusivo das áreas comuns; ele também pode aparecer na decoração dos banheiros. Em contraste com as peças em porcelana, o metal inoxidável tem grande utilidade como suporte para espelhos, seja para armazenar cosméticos quanto para acomodar pequenas plantas aromáticas ou aromatizadores.

“Neste ambiente, a iluminação em LED pode potencializar a decoração, especialmente quando aplicada ao redor do espelho e de maneira discreta no teto”, enfatiza a arquiteta.

Suportes aéreos em serralheria são destaque no banheiro do decorado do Hype (PR)
Crédito: Divulgação/Yticon

4. Quarto infantil

Além de seu aspecto industrial, a serralheria oferece alternativas criativas para a decoração. Em quartos infantis, as tradicionais prateleiras de madeira podem ser substituídas por tábuas que imitam pranchas de skate, enquanto os armários convencionais ganham uma estética mais escolar.

“Para fugir um pouco do cinza, as cores devem aparecer nas paredes, tapetes e em acessórios menores, como porta-retratos e almofadas. O laranja e os tons de azul esverdeado são escolhas interessantes por se desviarem do padrão e trazerem vivacidade ao espaço”, detalha.

Composição entre o branco, cinza, laranja e azul no quarto infantil do decorado do Hype (PR)
Crédito: Divulgação/Yticon

3 dicas para criar espaços multifuncionais

Postado por Júlia Magalhães em 01/mar/2024 -

A busca por praticidade é uma tendência marcante no setor imobiliário atual, com um crescente interesse por locais que combinem funcionalidade e conforto. Nesse contexto, os espaços multifuncionais se destacam como uma solução cada vez mais valorizada.

Diante da variabilidade nos tamanhos dos imóveis, é crucial saber como criar áreas eficientemente aproveitadas. Dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (EMBRAESP) revelam que, em São Paulo, a área média dos imóveis de até um dormitório diminuiu 40% em dez anos, passando de 46,1 m² para 27,5 m² em 2021.

Pensando nisso, Sandra Nita, Arquiteta e Especialista em Produto da Vila 11, empresa brasileira referência em empreendimentos multifamily, lista três dicas para tornar os espaços multifuncionais.

3 dicas para criar espaços multifuncionais

1. Camuflar ambientes

Criar um espaço dois em um de forma estratégica é uma maneira de gerar mais espaço e ao mesmo tempo, deixar os locais mais clean.

“Uma ótima ideia é por exemplo, aproveitar um corredor que é um local de passagem, e colocar armários que escondam uma área de serviços que tenha tábua de passar roupa e até máquina de lavar. No dia a dia ou quando os moradores recebem visitas estes itens ficam guardados, mas o espaço pode ser montado sempre que necessário, apenas abrindo os armários”, explica Nita.

2. Móveis com mais de uma função

Segundo a Arquiteta e Especialista em Produto da Vila 11, existem diversos móveis que têm um aspecto mais neutro, o que possibilita que desempenhem mais de uma função.

“Aquele quarto a mais na casa será usado como escritório ou para receber hóspedes? Pode ser para as duas ocasiões. É possível encontrar escrivaninhas que podem servir para trabalhar e também para guardar pertences, assim como há camas que podem ser transformadas em sofás. Usar a imaginação e comprar os móveis certos faz com que seja possível criar ambientes estratégicos”, afirma.

Leia também:
8 dicas para criar ambientes multifuncionais
O que são móveis multiuso?

3. Móveis que dividem os ambientes

Principalmente os imóveis menores tendem a trazer mais de um ambiente no mesmo espaço sem que tenham divisões estruturais, como por exemplo, a sala junto com a cozinha sem uma parede.

Uma opção nestes casos, é usar móveis que ajudem a dividir os locais. “Uma mesa, sofá ou estante podem ajudar a dividir os ambientes de forma natural e sem prejudicar o espaço, já que são elementos essenciais. A dica é medir cada móvel e posicionar cada um de maneira inteligente”, conclui Nita.

Veja como o design de interiores impacta sua saúde e humor

Postado por Júlia Magalhães em 21/fev/2024 -

No ritmo acelerado da vida moderna, a casa se torna um refúgio vital para os indivíduos. É aqui que o design de interiores desempenha um papel crucial, impactando diretamente o bem-estar dos moradores ao promover conforto e melhorar a qualidade de vida. O especialista em neuroarquitetura, Lorí Crízel, ressalta a importância desse design, que vai além do visual, afetando significativamente a experiência e o conforto no lar.

Neuroarquitetura no design de interiores

Para aplicar efetivamente os princípios da neuroarquitetura nos espaços residenciais, Crízel compartilha orientações essenciais para uma melhor utilização dos espaços. Confira:

Iluminação natural e artificial

A iluminação desempenha um papel vital na regulação do ciclo biológico e no impacto direto sobre nosso humor e produtividade. É interessante maximizar a entrada de luz natural, garantindo amplos espaços envidraçados e cortinas leves. Quanto à iluminação artificial, a escolha cuidadosa da temperatura da cor da luz é essencial para criar ambientes confortáveis em diferentes momentos do dia, contribuindo para uma atmosfera mais agradável e acolhedora.

Cores e materiais

As cores têm o poder de influenciar nosso estado emocional e psicológico. Cores que fazem parte das paletas calmas são indicadas para quartos, promovendo relaxamento; e tons energizantes para áreas de trabalho, estimulando a criatividade. Além disso, a escolha de materiais naturais e texturas pode criar um ambiente acolhedor e restaurador, conectando os moradores à natureza mesmo dentro de casa.

Leia mais:
Cor do ano 2024: conheça a escolhida pela Pantone
Como usar o dourado na decoração

Espaços de descanso e atividade

Delimitar áreas de descanso e atividade é crucial. Dedicar um espaço do ambiente para ser usado em momentos de relaxamento ou de meditação, por exemplo, são estratégias simples para otimizar áreas de trabalho, maximizando a produtividade e reduzindo distrações por ter em mente a função de cada área.

Elementos naturais (biofilia)

Essa prática incentiva a incorporação de elementos naturais, como vegetação, ventilação, iluminação natural e cores inspiradas na natureza. Conhecida como biofilia, reduz o estresse e melhora o bem-estar geral, criando um ambiente mais equilibrado e harmonioso.

Organização e decluttering

Manter a casa organizada e livre de desordem é fundamental e promove a clareza mental, o que também ajuda a reduzir a ansiedade, proporcionando um ambiente mais tranquilo e agradável.

Qualidade acústica

A influência do som ambiente na qualidade de vida é muitas vezes subestimada. mas minimizar ruídos perturbadores e utilizar sons naturais ou música para criar uma atmosfera relaxante influencia na saúde e bem-estar das pessoas que ali habitam.

Personalização e espaço pessoal

Enfatizamos a importância de personalizar o espaço, incorporando arte, fotografias e objetos pessoais. “Deixar do seu jeito”, é uma forma de transformar uma casa em um lar envolvente que reflete a personalidade e as necessidades individuais, proporcionando um refúgio único e significativo.

Como usar o dourado na decoração

Postado por Júlia Magalhães em 06/fev/2024 -

O dourado na decoração se tornou uma tendência dominante no design de interiores, assim como na moda, destacando-se por sua capacidade de adicionar um toque de elegância e sofisticação de maneira versátil.

Estrategicamente posicionado como um ponto de cor, o dourado brilha especialmente quando aplicado de forma minimalista, mesclando-se perfeitamente com detalhes e materiais nobres como mármore e madeira.

A cor enriquece diversos elementos, desde tecidos e revestimentos de parede, até peças de mobiliário que capturam a atenção com seu acabamento brilhante, cada um contribuindo para criar uma sensação acolhedora e chique de gold chic.

Dourado na decoração

Inspire-se em exemplos práticos que incorporam mobiliário Ornare e ilustram a habilidade com que o dourado pode ser integrado aos espaços:

Linha Wall System

Doriselma Mariotto Goiana (Foto: Daniel Santo) com linha Wall System Ornare

O projeto assinado pela arquiteta Doriselma Mariotto nesta cobertura duplex em Goiânia utiliza a linha Wall System da Ornare para revestir o painel e luxuosas headboards com desenho elegante, acabamento em couro e ponteiras metalizadas em dourado.

Linha Manhattan

Projeto de Bruna Mokfa para Mostra Artefacto 2022 (Foto: Rodrigo Zorzi) com linha Manhattan Ornare

O universo geométrico e elegante do Art Déco com a exclusiva cozinha da Linha Manhattan, assinada por Bruna Mokfa para Mostra Artefacto 2022 apresenta uma proposta clean com toque neoclássico e moderno. Desenvolvida com a Linha Manhattan, a cozinha com acabamentos feitos à mão em linhas retas define a estética e personalidade do ambiente. A tonalidade branca incorpora elementos metálicos e os detalhes em dourado nas portas e puxadores trazem delicadeza e requinte.

Leia também:
Cor do ano 2024: conheça a escolhida pela Pantone

Linha Paris

Projeto de Pranothi Prabhakara nos Hamptons (Foto: Italo Boreggio) com linha Paris Ornare

A clássica cozinha branca da linha Paris foi escolhida por Pranothi Prabhakara para dar vida a este projeto nos Hamptons, representando a fusão perfeita entre o clássico e o contemporâneo, elevando o design a um patamar de exclusividade e requinte, onde cada detalhe é trabalhado meticulosamente transmitindo sofisticação, desde os traços decorativos até a pintura manual e a montagem artesanal de portas e esquadrias, o que torna cada produto verdadeiramente único. Os puxadores Gold da linha Stilo foram incorporados perfeitamente aos detalhes em dourado do ambiente. 

Linha Shaker

Projeto de N.2B Arquitetura (Foto: Carolina Mossin) com linha Shaker Ornare


A busca da união do clássico ao contemporâneo de forma inovadora foi a inspiração do estúdio N.2B Arquitetura para a edição 2023 da CasaCor Ribeirão Preto. A intenção foi combinar o charme atemporal das molduras retilíneas com um toque moderno e ousado, utilizando materiais de alta qualidade e tecnologia.

A cozinha apresenta estética elegante, com paredes e forros brancos, enfatizando a luminosidade e o frescor do ambiente e artesanato para compor a originalidade. Os armários da linha Shaker em folha de madeira natural escura, com suas molduras retilíneas e puxadores dourados da linha Stilo, acrescentam aconchego e sofisticação ao ambiente.

* Foto destaque: projeto de Deborah Roig (Foto: Luis Gomes) com linha Paris Ornare

Estilo contemporâneo: espaço aconchegante e sofisticado

Postado por Júlia Magalhães em 14/dez/2023 -

Quer transformar seu lar em um espaço aconchegante e sofisticado? Inspire-se neste projeto com estilo contemporâneo, idealizado para um casal clássico.

O arquiteto Felippe Comninos, à frente da Vale Arquitetura, em parceria com a arquiteta Adriana Marcassa Cotrin, do escritório Marcassa Cotrin, combinaram funcionalidade e estilo, criando um espaço social integrado perfeito para receber a família.

1. Aposte em tons neutros com toques de cor

Embora os tons neutros dominem, não subestime o poder de uma parede colorida. A parede marsala neste projeto oferece um contraste elegante, realçando o ambiente sem sobrecarregar.

Projeto dos arquitetos Felippe Comninos e Adriana Marcassa Cotrin | Crédito foto: Cauê Silvino

2. Móveis e texturas diversificadas

Os outros pontos de cor do projeto ficaram por conta dos móveis, que também buscaram incorporar texturas distintas ao ambiente: o sofá em tecido verde, as almofadas indianas costuradas à mão e o tapete de seda do Nepal. “Por mais que sejam coloridos e bem diferentes entre si, os itens conversam bem e se complementam”, ressalta Comninos.

Considere móveis com cores e texturas diferentes. Essa mistura enriquece o ambiente, tornando-o acolhedor e interessante

3. Integração de espaços para maior amplitude

Segundo o arquiteto, apesar do espaço de 80m², a planta do apartamento apresentava alguns desafios, sendo um deles encaixar a cozinha com as duas salas. Por conta disso, para dar a impressão de um espaço mais amplo, a solução encontrada pelos arquitetos foi utilizar a bancada da cozinha em ângulo.

Portanto, se o seu espaço é limitado, considere integrar ambientes como a cozinha, sala de jantar e estar. Uma bancada de cozinha em ângulo pode ser uma solução inteligente para otimizar o espaço e promover interações sociais.

Projeto dos arquitetos Felippe Comninos e Adriana Marcassa Cotrin | Crédito foto: Cauê Silvino

4. Invista em materiais de qualidade

O uso de mármore Branco Paraná Kronos e madeiras de qualidade não apenas eleva a estética do espaço, mas também traz uma sensação de aconchego. Escolha materiais que refletem seu estilo e garantem durabilidade.

5. Iluminação estratégica

A iluminação trouxe um importante toque para elevar o calor e o aconchego do apartamento. Para o projeto luminotécnico, Comninos destaca que a iluminação foi amplamente utilizada, mas ficou toda embutida e no frame, “quando olhamos de longe, não parece que tem uma luminária”, explica.

Com o objetivo de montar várias cenas e utilizações de luz no dia a dia, os arquitetos apostaram em circuitos diversos.

Uma iluminação bem planejada pode transformar completamente um espaço. Opte por soluções de iluminação embutidas e variadas para criar diferentes cenas e atmosferas em sua casa.

Projeto dos arquitetos Felippe Comninos e Adriana Marcassa Cotrin | Crédito foto: Cauê Silvino

Leia mais:
Cor do ano 2024: conheça a escolhida pela Pantone
Paleta de cores para 2024

6. Elementos de calor

Uma lareira a gás ou uma churrasqueira na sacada são excelentes adições para tornar o espaço mais acolhedor e perfeito para reuniões familiares.

Cor do ano 2024: conheça a escolhida pela Pantone

Postado por Júlia Magalhães em 08/dez/2023 -

A Pantone, renomada autoridade global em cores, revelou a sua escolha para a Cor do Ano 2024: PANTONE 13-1023 Peach Fuzz (Penugem de Pêssego). Este tom de pêssego, quente e acolhedor, não é apenas uma escolha estética, mas sim um reflexo do desejo coletivo por conforto e conexão humana em um mundo que está em constante mudança.

A diretora executiva do Pantone Color Institute, Leatrice Eiseman, descreve o Peach Fuzz como um tom aconchegante de pêssego, situado suavemente entre o rosa e o laranja. Ela o define como uma cor que “enriquece nossos espíritos e almas”, simbolizando um abraço de bondade e empatia. Segundo Eiseman, o Peach Fuzz evoca um ar de calma, oferecendo um espaço para ser, sentir, curar e florescer.

A escolha do Peach Fuzz é significativa, pois marca o 25º aniversário do programa Cor do Ano da Pantone. A cor representa uma mudança cultural em direção à valorização da conexão emocional e do design centrado no ser humano, destacando-se como um lembrete da importância do toque pessoal e do calor em um mundo dominado pela tecnologia e interações virtuais.

Dicas de decoração com a cor do ano 2024: Peach Fuzz

Acentos suaves: Utilize Peach Fuzz em almofadas, mantas ou cortinas para adicionar um toque de calor e aconchego ao ambiente.

Paredes convidativas: Pinte uma parede de destaque nesta cor para criar um espaço acolhedor e convidativo.

Combinações harmoniosas: Combine Peach Fuzz com tons neutros, como cinza ou bege, para um visual equilibrado.

Detalhes decorativos: Introduza a cor em objetos decorativos, como vasos, quadros ou tapetes, para um toque sutil e moderno.

Iluminação natural: Posicione itens na cor perto de fontes de luz natural para realçar a sua vivacidade e calor.

Tecidos e texturas: Explore diferentes texturas em tecidos nesta tonalidade para adicionar profundidade à decoração.

Crédito: Adobe Stock

Leia mais:
Paleta de cores para 2024
Revestimentos para casa repleto de personalidade

Peach Fuzz é mais do que uma cor; é um movimento em direção a um futuro que prioriza a conexão humana, a empatia e as alegrias simples da vida. Ao integrar esta cor na decoração de sua casa, você não só acompanhará uma tendência global, mas também criando um espaço que celebra o conforto, a calma e o bem-estar emocional.